Marcelo Falcão


  • Sáb, 31 de Agosto, 21:00
  • Dom, 01 de Setembro, 06:00
  • Ilha Shows
  • Vitória, ES, Brasil

Meia Entrada Pista
2º Lote
R$ 80,00 (+ R$ 8,00 taxa)
Meia Entrada Área Vip
2º Lote
R$ 100,00 (+ R$ 10,00 taxa)
Entrada inteira
2º Lote
R$ 160,00 (+ R$ 16,00 taxa)
Área Vip Inteira
2º Lote
R$ 200,00 (+ R$ 20,00 taxa)
Cupom aplicado!
Cupom inválido!
código promocional
  • R$ 0,00

  • Sáb, 31 de Agosto, 21:00
  • Dom, 01 de Setembro, 06:00
  • Ilha Shows
  • Vitória, ES, Brasil

Descrição do evento

Marcelo Falcão lança VIVER (Mais leve que o ar)

A sua primeira turnê solo leva o mesmo nome do novo álbum.

Como costumam brincar os fãs de reggae, “coloca o capacete aí, que lá vem pedrada”. O termo é usado para descrever as mais empolgantes gravações do ritmo jamaicano e de outros gêneros musicais a ele relacionados (dub, ragga, rocksteady, ska etc.). E pedrada é o que não falta no primeiro álbum solo de Marcelo Falcão, que por 25 anos colocou voz, carisma, melodias marcantes e uma entrega imensa nos palcos a serviço de um grupo que pode ser incluído sem favor algum entre os três mais importantes do país de 1990 para cá.

Sua aguardada turnê, que leva o mesmo nome do álbum, marca a estreia individual, a partir da indissociável trajetória à frente do Rappa, em receitas e vibes pessoais e intransferíveis. Marcelo Falcão avisa que está botando o bloco “na humildade”, usando a voz para “falar coisas direto do coração”, seguindo caminhos que foram se apresentando naturalmente ao longo dos últimos anos. “A grandiosidade eu deixo para o que fizemos no Rappa”, pontua.

O produtor do disco, Felipe Rodarte, trabalhou em cima do material, com assistência do engenheiro Raphael “Moita” Dieguez, peneirando 47 arquivos. Das treze músicas selecionadas, doze vem com a assinatura do cantor.

Felipe e Falcão, coprodutores, reuniram no Toca do Bandido (estúdio no Rio d Janeiro) uma espécie de clã entre amigos, colegas admirados há muito tempo, gente que sempre esteve por perto (ou junto, nos projetos paralelos como Locomotivos e Jet Dub System) e brothers: Band of brothers, quase literalmente.

O músico botou em prática muito do que aprendeu nos anos de janela, ralando e criando em estúdio com feras como Liminha, Bill Laswell, Dennis Bovell, como o uso sagaz de microfones diversos em uma mesma faixa. E também botou as manguinhas de fora tocando sintetizador, synth de baixo, violão, caixa de fósforo e a clássica “guitarra pica-pau” do reggae.

Confiram!


Quando
Onde
finalizar compra
  • Marcelo Falcão